<$BlogRSDUrl$>

sexta-feira, agosto 27, 2004

FC PORTO E VALENCIA VÃO DECIDIR QUEM É O MELHOR DA EUROPA

Tanto Víctor Fernández como Claudio Ranieri têm algumas dúvidas em relação às formações que vão apresentar mais logo no Estádio Louis II. Lesões, regressos de jogadores que estavam castigados, alterações tácticas, tudo está a ser ponderado até ao último instante

FC Porto e Valencia não deixaram transparecer, nos treinos ontem efectuados no Estádio Louis II, que equipas vão apresentar esta noite, a partir das 19.45 portuguesas, na disputa da Supertaça Europeia. De facto, tanto Víctor Fernández como Ranieri esconderam o jogo, inclusive nas conferências de imprensa, pelo que entre algumas certezas e outras possíveis extrapolações teremos muitas dúvidas num jogo super.

Os dragões vêm de uma vitória significativa, para a Supertaça portuguesa, partida em que Jorge Costa, Pepe e Maniche ficaram de fora. Fernández pode promover o regresso da dupla de centrais que cumpriu jogo de castigo perante o Benfica, mas pode, também, manter Pedro Emanuel no onze, ele que tão boa conta de si deu em Coimbra. No "miolo", com Diego lesionado, Maniche e Costinha apadrinham a estreia de Hugo Leal nestas altas andanças uefeiras, ao passo que no ataque deverá ser Carlos Alberto a ocupar o flanco esquerdo. Mas nomes como os de Bosingwa, César Peixoto, Maciel e até Ricardo Costa são susceptíveis de tornar mais aliciante o arranque da época: para além do arranque propriamente dito, o treinador espanhol dos dragões está ainda numa fase de assimilação dos muitos valores que tem ao dispor.

Da parte do Valência passa-se algo idêntico, embora com especificidades. Ao invés dos dragões, os campeões de Espanha perderam a "sua" supertaça e de modo surpreendente. À direita da defesa tanto pode jogar Curro como o "nosso" Marco Caneira, e do meio-campo para a frente as dúvidas multiplicam-se. Di Vaio e Mista reúnem vantagem para o par do ataque, mas se Ranieri optar por Aimar (ou até por Ângulo), transformará o vincado 4x4x2 num 4x3x3 de maior consistência técnica. E se Vicente é intocável à esquerda, Fiore e Rufete disputam a titularidade na ala direita.

De qualquer dos modos, e seja com estes ou aqueles intervenientes, pensamos que o espectáculo está garantido. Para o FC Porto, nesta segunda presença consecutiva na Supertaça europeia, a vitória será um tónico hipervalorizador nos tempos que correm. Nem é preciso falar de Mourinho e das outras saídas relevantes num conjunto habituado a ganhar tudo nos últimos dois anos?

Bom tempo e um estádio bonito ajudam ao ambiente, por certo à altura do troféu e dos contendores. Os monegascos, esses, parecem alheios ao evento. Importantes vão ser os adeptos portistas - os tais que nunca faltam à chamada.

::Record.pt::

This page is powered by Blogger. Isn't yours?