<$BlogRSDUrl$>

domingo, abril 25, 2004

Porto é uma nação

Sem surpresa, o FC Porto garantiu a conquista de mais um título; sem necessitar de chegar à 34ª jornada, o dragão pôde lançar a sua chama e encher de alegria o coração dos seus adeptos. A equipa de José Mourinho foi, ao contrário do que possam pensar e afirmar todos os fundamentalistas e os mais primários antiportistas, a mais constante, a mais equilibrada, a que, em mais ocasiões, brindou o público com bom futebol. O Sporting terá razões de queixa, o Benfica idem aspas. Ambos podem discordar de algumas decisões dos árbitros, dos erros cometidos, dos prejuízos daí resultantes. Mas essa será sempre uma conversa para os sócios, para os simpatizantes, para o povo. Para dentro, o discurso de Fernando Santos e de José Antonio Camacho, bem como dos seus dirigentes, terá, forçosamente, de ser outro - o FC Porto foi digno e justo vencedor de um campeonato em que, salvo raras excepções, passeou a sua classe, foi dominador e autoritário.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?