<$BlogRSDUrl$>

quarta-feira, março 10, 2004

Fc Porto - José Mourinho: «Eles tiveram medo»

Mourinho viveu outra gande noite e elogiou os seus jogadores

José Mourinho festejou como quando ganhou a final de Sevilha. O treinador do FC Porto, todavia, fez questão de negar o sabor a resposta a Alex Ferguson: "Gosto de ganhar e de seguir em frente, continuando a jogar na mais fantástica competição de clubes. Não foi com gozo especial que celebrámos este apuramento, porque nada tínhamos a provar."

Mourinho falou bastante da palestra no balneário, reforçando ter acreditado sempre no sucesso da sua equipa: "Antes do jogo disse aos jogadores que mesmo com o 2-0 para eles, bastaria um golo para nos mantermos na eliminatória. Isso é que era importante. Ao intervalo, com um golo de desvantagem, voltei a dizer que bastava um tento e os jogadores acreditaram sempre. Por isso merecem estar contentes como estão. Sabia que eles iriam proteger-se mais e pela equipa inicial percebeu-se que o Manchester tinha respeito pelo FC Porto. Eles abdicaram de ser mais ofensivos, com o superpovoamento do meio-campo. Era um sinal de respeito, mas também de algum medo pelo nosso potencial."

O técnico dos dragões revelou ainda o que se passou no final do jogo. Os irmãos Neville e Cristiano Ronaldo foram ao balneário "desejar boa sorte para a próxima eliminatória". E quanto a Sir Alex, está tudo sanado: "O próprio treinador chamou-me com a maior tranquilidade para me felicitar. É disto que gosto no futebol. Depois de tudo o que se disse, há respeito porque somos trabalhadores da mesma indústria."

Depois de registar que a "entrada do Jankauskas foi para libertar o McCarthy e ganhar as segundas bolas mais perto da área", e o livre que deu o golo surgiu assim, Mourinho concluiu: "Mesmo que fosse eliminado, o meu orgulho seria altíssimo. Cada vez mais admiro os jogadores com quem trabalho. Quando se ganha, o treinador é que é sempre bravo, mas eles é que são uns heróis."

Record.pt



This page is powered by Blogger. Isn't yours?